CEASAMINAS - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
  Contagem, sexta-feira, 14 de agosto de 2020.

Covid-19 e alimentos: risco de fake news exige atenção

Verlan A. Homem

Chá de limão com bicarbonato quente cura coronavírus? Ingerir alimentos supostamente alcalinos, a exemplo de alho, laranja, manga e alho, protege contra a Covid-19? E quanto aos ovos, é recomendável lavá-los como medida preventiva? Existem alimentos ou bebidas contraindicados em caso de suspeita de coronavírus? Essas e outras dúvidas relacionando alimentação e Covid-19 têm se disseminado entre o público desde o início da pandemia no país. Entenda melhor o que é fato e boato (fake news) quanto ao tema.

As fake news que viralizam na internet atribuem a diferentes alimentos e bebidas supostos poderes de cura ou prevenção contra a Covid-19. O Ministério da Saúde tem reiterado que, até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus.

Nesse sentido, é falsa a mensagem segundo a qual consumir alimentos supostamente alcalinos seria capaz de prevenir a Covid-19, citando, como exemplos, algumas frutas e legumes.

Substâncias alcalinas, ou básicas, são aquelas que têm o Potencial Hidrogeniônico (pH) superior a 7. O pH é um índice que calcula a acidez ou a alcalinidade de um meio de 0 a 14. Substâncias ácidas, diferentemente das alcalinas, têm o pH inferior a 7. O pH considerado neutro é 7. Uma substância será tanto mais ácida ou mais alcalina quanto mais distância seu pH estiver do 7.

De acordo com a fake news, o vírus que causa a Covid-19, seria "imune a organismos com um PH maior que 5,5". Por essa razão, seria aconselhável o consumo de "alimentos alcalinos" a fim de aumentar o nível de pH do organismo.

Bebidas "milagrosas"

No conjunto das falsidades, várias bebidas foram indicadas para prevenir ou até mesmo curar a Covid-19. Confira alguns dos principais boatos que viralizaram:

Chá de abacate com hortelã, mel, uísque ou outras substâncias previnem a infecção pelo coronavírus. É fake news!

Beber água de 15 em 15 minutos cura o coronavírus. É fake news!

Chá de limão com bicarbonato quente cura coronavírus. É fake news!

Beber muita água e fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre previne coronavírus. É fake news!

Tomar bebidas quentes para matar o coronavírus. É fake news!

Tomar vitamina C e própolis ajuda a prevenir contra o vírus. É fake news!

É necessário e recomendável lavar ovos?

Uma dúvida comum é quanto à necessidade de lavar ovos como medida preventiva ao coronavírus. De acordo com informações disponíveis no site da Fiocruz, não há uma recomendação específica para lavar esse alimento.

O que se sabe é que a lavagem de ovos pode causar dano à película microscópica que recobre a casca, facilitando a entrada de bactérias. Portanto, a higienização pode ser feita apenas no momento do consumo.

Vale lembrar que não há evidências de transmissão do novo coronavírus por meio de alimentos contaminados. No caso dos ovos, a principal doença transmitida é a salmonelose e, para evitá-la, é necessário o completo cozimento do ovo, independentemente da higienização prévia.

Ferver a comida mata o coronavírus?

Sim, mata este e outros agentes infecciosos. De acordo as orientações da Fiocruz, alimentos crus devem ser evitados porque não se conhece a procedência e como foram manuseados.

Como higienizar os alimentos para prevenir a Covid-19?

Caso o alimento seja embalado, a lavagem com água e sabão ou desinfecção com álcool a 70% é suficiente. Em relação a verduras, legumes e frutas, o uso de água sanitária é recomendado, na proporção de uma colher de sopa para cada litro de água.

Deve-se mergulhá-los nesta mistura por 15 minutos e, em seguida, passá-los por água corrente e limpa. Importante destacar que a água sanitária não pode ter perfume ou desinfetante na fórmula.

Já no caso de comidas prontas, é recomendável escolher um local para tirá-las da embalagem, que deve ser logo descartada e o lugar, limpo. Isso é necessário porque as embalagens e os produtos em geral foram manuseados por outras pessoas antes de serem adquiridos.

Em caso de suspeita de coronavírus, há alimentos e/ou bebidas contraindicados?

Segundo a Fiocruz, até o momento, não existe um alimento específico contraindicado em caso da suspeita da Covid-19. Há, no entanto, orientações em casos de comorbidades que tenham relação com o sistema imune.

Por isso, deve-se evitar consumo de gorduras saturadas (presentes na manteiga, bacon, queijos amarelos, carne de boi gorda, toucinho) e gorduras trans (presentes nas margarinas sólidas, nuggets, biscoitos recheados, empanados, congelados industrializados). O consumo desses produtos reduz a atividade das células protetoras e prejudica a resposta imunológica.
Bebidas alcoólicas também devem ser evitadas, uma vez que interferem na resposta imunológica.

Atenção aos ultraprocessados

Devem ser evitados também os alimentos ultraprocessados, caracterizados por possuírem poucos nutrientes e cujo consumo está relacionado ao surgimento de doenças crônicas não transmissíveis, a exemplo de hipertensão arterial, diabetes e obesidade, problemas considerados fatores de risco para Covid-19.

Os ultraprocessados ainda possuem grandes quantidades de sal, açúcar, gorduras, conservantes e aromatizantes. São exemplos os caldos industrializados, refrigerantes, sucos de caixinha, mistura para bolos e embutidos, dentre outros.

Alimentação saudável

A CeasaMinas lembra que, entre os hábitos saudáveis para fortalecer a imunidade contra qualquer tipo de doença, está o consumo de alimentos in natura, a exemplo de frutas, legumes e verduras. Para conferir os produtos em safra na CeasaMinas, clique aqui.

Informe-se

O Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz chegaram a criar conteúdos especiais para auxiliar a população a distinguir os fatos dos boatos. Acesse as páginas especiais do Ministério da Saúde e da Fiocruz, clicando aqui e aqui, respectivamente.

Há ainda um número de WhatsApp do Ministério da Saúde exclusivamente para combater fake news de saúde. Não se trata de um Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que são apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens pelo número (61) 99289-4640, contendo imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais.

As principais recomendações de prevenção ao coronavírus continuam sendo realizar lavagem frequente das mãos; manter o distanciamento social; procurar ficar em casa; usar máscaras de proteção; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal; deixar ambientes bem ventilados, dentre outras precauções.


Disque-Saúde do Ministério da Saúde: 136

Mais informações:
Departamento de Comunicação CeasaMinas (31) 3399-2011/2035/2036


Notícia de 04/08/2020.

Endereços:
Unidade de Contagem
Rodovia BR-040 km 688 - Kennedy
Contagem, MG, Brasil. CEP: 32.145-900
Telefone: (31)3399-2050

Unidade de Uberlândia
Rodovia BR-050 KM 76 - Segismundo Pereira
Uberlândia, MG, Brasil. CEP: 38.408-369
Telefone: (34)3234-1277

Unidade de Juiz de Fora
Avenida Doutor Simeão de Faria, nº 2525 - Santa Cruz
Juiz de Fora, MG, Brasil. CEP: 36.088-000
Telefone: (32)3222-5460

Unidade de Barbacena
Rodovia BR-040, km 698 - Caiçara
Barbacena, MG, Brasil. CEP: 36.204-666
Telefone: (32)3331-6242

Unidade de Caratinga
Rodovia BR 116, Km 529 - Nossa Senhora das Graças
Caratinga, MG, Brasil. CEP: 35.300-970
Telefone: (33)3321-7243

Unidade de Governador Valadares
Rodovia BR 116, Km 413 - Turmalina
Governador Valadares, MG, Brasil. CEP: 35.042-060
Telefone: (33)3221-2979



Copyright © - Todos os direitos reservados - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
DETIN - Departamento de Tecnologia da Informação da CeasaMinas.